segunda-feira, outubro 10, 2011

O Violino de Auschwitz

Continuando com o que gostaria que se tornasse um tópico regular deste blog hoje sugiro "O Violino de Auschwitz", um livro que escolhi, mais uma vez, por simples acaso numa das visitas que gosto de fazer às livrarias.


“É Dezembro de 1991 e, num concerto de homenagem a Mozart, em Cracóvia, a primeira violinista impressiona o seu colega de trio com o instrumento rústico e humilde.
No dia seguinte, quando ele lhe pergunta como é que o obteve, uma notável história se revela: a da vida de Daniel, um luthier, que sobreviveu a Auschwitz.
A inesperada relação com o comandante do campo e a posterior encomenda de um violino com as especificações de um Stradivadius tornam-se dois momentos decisivos na vida de Daniel no campo de concentração, sobretudo após descobrir o segredo por trás dessa tarefa.”


Este livro foi escolhido pelo resumo que se encontra na contra-capa e que acabaram de ler, mas é muito mais do que nos é descrito. Trata-se de uma história escrita de forma muito simples, num livro que se lê muito rapidamente mas repleto de sentimentos. Transpira fome, transpira medo, transpira impotência. Transpira o que imagino se transpirasse entre os prisioneiros de um campo de concentração.
Gostei e aconselho. E se tiverem pouco tempo para ler não faz mal, porque este livro é mesmo pequeno, mas do tamanho certo.


Ana Cristina

3 comentários:

rutinha disse...

agora q tenho mais tempo (pelo menos ao fim da noite) ja voltei às leituras. quando acabar o "Equador", venho aqui ver as tuas sugestões antes de ir à biblioteca levantar mais livros!

ps - gosto destas tuas rubricas :)

Oficinas RANHA disse...

Obrigada Rutinha.
Adorava que esta rubrica fosse útil a pessoas que, como eu, gostam de ler. Ou que, quem sabe, aprendam a gostar.
Ana Cristina

Oficinas RANHA disse...

Mais um que tens de me emprestar, Mana! Na nova óptica de contenção de gastos, partilhemos bibliotecas...
Beijos grandes!
Rita