terça-feira, outubro 30, 2007

Dias há em que nos vamos deitar sob um enorme ponto de interrogação... sobre nós, sobre o que pensamos, sobre o que decidimos ou devíamos decidir, o que dizemos e o que não dizemos... em dias assim... ou melhor, em noites assim, sinto-me frustrada com o sentido de honestidade que atribuo a mim mesma... e penso com esperança que o próximo dia me faça acordar com pensamentos mais claros.
Rita

quinta-feira, outubro 25, 2007

Quadro do dia

Duas moças no autocarro hoje, à minha frente.
No início não consegui perceber-lhes as idades, mas fui para ali de propósito, só para as ouvir...
Em diálogo: «Olha ali o João e a Rita [eheheh]. Sempre a pé. O João não tem passe, mas a Rita tem. Mas assim vão juntos. Sabes há quanto tempo eles namoram?! Começaram no 10º. Vai fazer neste Abril [neste Abril?!] dois anos! Dois anos! Dois anos a andar com alguém... É uma vida!»
Foi neste momento que o casal riu. Seguiam nos dois lugares do lado, os que ficam logo depois do corredor estreitinho. Tinham à volta dos seus sessentas. Olharam de esguelha. E riram. Não sei se do mesmo que eu, mas de levinho como eu. Mais ou menos como quem faz uma festa. Na cabeça.
Rita

quarta-feira, outubro 24, 2007

Porque é que...

... os dias não podem ter de vez em quando o filtro fotográfico que alguém colocou no anúncio à "Anatomia de Grey" que dá no Fox Life?!
... no quotidiano que é o nosso, ficar molhado da chuva é desagradável, e nunca cantamos, dançamos e disparatamos como na famosa serenata...?!
... alguns momentos das nossas vidas não têm direito a uma banda sonora como as dos filmes...?!
... não conseguimos fazer rewinds e backups de sorrisos, abraços, miminhos...?!
Como é citado no "Olhar sobre a Cegueira": "Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara." E se podes ver, olhar, reparar, sentir, absorver, pensar... aproveita, curte, goza. Sempre.

Rita
Apeteceu-me.

segunda-feira, outubro 22, 2007

Informação

(a foto está desfocada, mas eu não gosto muito de máquinas fotográficas)
Eu e a minha dona estamos a pintar a casa (pelo menos uma parte dela). Ela manda dizer que não tem tempo para ligar o computador, que lhe doem os ombros e os pulsos. Eu digo que pintar a casa é um espectáculo; dorme-se muito bem ao som do rolo a passar nas paredes, eu ajudo muito e ainda só tenho os bigodes pintados e umas pintinhas, o que dá mais trabalho é limpar o material mas isso é com ela, que eu água das tintas só para beber.
Ronronadelas
Pilas

quarta-feira, outubro 17, 2007

domingo, outubro 14, 2007

Onde estou?

«Os meus donos-pais puseram-me de dieta rigorosíssima... dizem que peso quase oito kilos, o dobro do que deveria, e que qualquer dia chegam a casa e me encontram estendida por aí, com uma síncope qualquer... Não percebo... ainda consigo esconder-me tão bem... aqui, por exemplo, ninguém me vê...»
(calculo que seja o pensamento da Fera)
Rita

sábado, outubro 13, 2007

Tantas alturas a lembrar-me de posts a fazer, do que eu acho interessante ou tão simplesmente do que me apetece dizer, para depois me sentar aqui e não me lembrar de nada...
Rita

sexta-feira, outubro 12, 2007

Pincéis e tintas, huuummm

Pegar nos pincéis, misturar as tintas, fazer novas cores, começar. Já tinha saudades de pintar.
Estou a preparar umas peças já pensadas há muito, mas primeiro mostro a menina com o cão, numa versão melhor que a inicial.
Seguiu ontem para a parede de uma menina com dois anos que esperamos venha a gostar do cão e nos desculpe de não termos pintado a sua irmã-gata Mimi.
Beijinhos para a Carolina.


Ana Cristina

quarta-feira, outubro 10, 2007

Recordação de férias 1

A Alice a regar as plantas da Tia Armanda, na casa dela.
Cá em casa, tirando os três cactinhos, temos só duas plantas: a Domitília e a outra, sem nome. A Domitília já dura da outra casa e, embora não seja de especial beleza, tiro-lhe o chapéu em termos de sobrevivência. Quem sobrevive a uma Fera pequenina a saltar-lhe para dentro/cima do vaso todos os dias durante algum tempo, ao pó de todas as obras, às mudanças de casa, é de facto de louvar. E por isso a Domitília é alta e, com toda a certeza, forte. A que não tem nome não tem nome porque, sinceramente, tinha um ar tão apetitoso que não esperei que resistisse aos ímpetos gastronómicos da gata durante tanto tempo. Mas a verdade é que, do alto do seu armário, vive, linda, com raras excepções em que grita a necessidade de água por todos os poros.
Eu gosto de plantas e árvores e flores. Quero ter mais, mas é sempre preciso pensar e repensar as suas moradas cá em casa, e pensar e repensar no seu aspecto e formato. Porque eu gosto de plantas e prefiro-as sem ser comidas, é óbvio.
Tenho muitas conversas com a Alice sobre a forma de tratar os animais e as plantas. Mas ainda não me tinha ocorrido levá-la a regá-las, tanto por causa dos locais onde se encontram cá em casa, como pelo facto de não ter um regador... O momento das fotografias foi por isso o registo da primeira rega da Alice. Para além de um excelente tempo Tia-avó/sobrinha.
A partir de agora, vou introduzir a Alice na alimentação vegetal da nossa casa. Para que perceba o favor que elas nos fazem de viver connosco. Até pode ser que seja ela a dar identidade à sem nome.
Rita

segunda-feira, outubro 08, 2007

A hora da sesta

Engraçado. A Alice sempre adormeceu sem grandes dramas, com a luz apagada e com o beijinho e a companhia dos seus companheiros de sono mas, nestes últimos tempos, quer dormir a sesta da tarde no sofá da sala.
Para além destas modificações, começámos a reparar que, quando adormece os seus bonecos, coloca-os de forma geral de barriga para baixo, com um pano por cima e com direito a palmadinha no rabiosque. E não é que de repente descobrimos que os meninos na creche dormem com um lençol a tapar a cabeça e com palmadinhas no rabo. E que a Alice até é uma das que necessita desse ritual.
Lembrei-me do Carlo que festejou a independência da chupeta na creche com festinha e tudo, um ano depois de a ter largado em casa.
Ana Cristina

domingo, outubro 07, 2007

Os inícios

Quando se estuda durante tanto tempo, é díficil perder a noção de que o ano começa em Setembro ou Outubro... por essa razão, planeiam-se inícios... como nos anos novos...
Pensando bem, é melhor assim... os novos inícios são sempre desejáveis, sinal de oportunidades que damos a nós mesmos e aos outros...
Para além de decisões do que quero do meu eu profissional, etapo-me em futuras realizações das Oficinas, a pensar no Natal, em coisas para a casa, mas principalmente em todas as encomendas que temos. Decidi então, neste novo início, fazer um novo corte de cabelo, menos certo e com mais estilo. Queria mostrá-lo aqui, mas o João não me conseguiu tirar nenhuma foto de jeito, depois de diversas tentativas de enquadramento e luminosidade...
Pronto, não o vêm, mas ficam a saber que, de cabelo novo, planeio-me e reinvento-me.
Rita

sábado, outubro 06, 2007

Cá estou

Não sei bem porque demorei.
Quer dizer, a seguir às férias houve muita coisa. Ajudas aos trabalhos de mestrado, o início do trabalho, novos planos e decisões, chatices, amigos a precisar, febres da Alice, gripe do pessoal todo da casa.
Mas podia aqui ter voltado mais cedo. Afinal, isto já é quase uma casa.
Que fique assente: gosto de voltar. A esta cidade, a esta rua que é minha e onde nos conhecem e o Sr. Armando vem à rua de propósito para nos dizer que já é avô, a este prédio onde cada vez há gente mais próxima e que até já entra para beber café, a esta casa. Gosto desta casa, a nossa, de todos nós, de todos os cantos, das modificações que lhe vamos fazendo, aos poucos, mesmo que pareça tantas vezes lento demais...
E gosto desta outra, dentro da caixa milagrosa que me faz pensar o que haverá no tempo dos meus netos, onde há gente que não conheço mas em quem penso durante as férias.
Estou de volta. À séria.
Rita

quarta-feira, outubro 03, 2007

O Pilas é dono do sofá

Depois dos 15 minutos de corrida tipo cãozinho (tipo eu mando a bola de saco-de-plástico, ele vai buscá-la). Fosse eu uma pessoa cheia de vontade de correr como o meu gato e se calhar não tinha esta celulite toda...
Sentada na cadeira de balanço, penso sobre as vantagens do exercício físico e agarro-me ao tempo em que praticava todos os dias e fazia musculo para entreter a minha irmã. Só me falta dizer "no meu tempo"...
Ana Cristina

segunda-feira, outubro 01, 2007

Voltei

Depois de uns dias intensos de trabalhos para a Faculdade, de um sábado de família e um domingo de trabalho, hoje foi dia de descanço.
Nestes próximos dias, enquanto aguardo (ansiosamente) a aprovação do projecto da tese e o recomeço das aulas vou-me dedicar às encomendas pendentes das oficinas. E estou novamente disponível para este cantinho.

Ana Cristina