segunda-feira, abril 05, 2010

Recado (quase) particular

Ou por esquecimento ou por falta de oportunidade, ainda não consegui dizer-te como tenho adorado os livros que me emprestaste... como parto para eles sem expectativas, por não conhecer os autores (com excepções), os títulos ou enredos, e como acabo sempre por em dado momento me sentir envolvida com as histórias, por não me apetecer parar e por me surpreender positivamente... Tenho pena de não ter apontado os nomes dos que já te devolvi, bem como os escritores, para poder basear-me neles em novas e futuras escolhas que venha a fazer.
Tenho gostado imenso de todos e até lhes encontro pontos em comum, curiosamente afastados das minhas tendências de leituras dos últimos tempos. Por essa razão e pela descoberta que ela tem vindo a proporcionar, agradeço-te.
Pronto, já andava para te dizer isto há séculos.
Rita
PS - Neste momento estou de volta de "O melhor anjo" de Frank Ronan. Muito fixe.

1 comentário:

Joana disse...

De nada! sempre q quiseres, sobe ao 2º andar! e podes sempre rever os nomes dos autores!!! os livros deviam andar sempre de mão em mão. isto de os ter numa estante a ganhar pó! e adorei o recado (quase) particular!!! bjs