quarta-feira, abril 21, 2010

Com a fúria...

O que fazer quando se está doido de raiva?! Quando a irritação dentro de nós quase explode, a frustração queima, a pulsação despara... as lágrimas contrariadas quase saem...?!
Há umas semanas andei assim, por chatices lá no trabalho...
Cá em casa, num momento de zanga ou exaustão com a teimosia da Alice, disse-lhe que ela tinha de ir para o quarto dela, para se acalmar e me deixar acalmar. Quando os disparates são muito grandes existe um banco no corredor para onde vai pensar no que fez, mas quando a questão é mais contornável, a solução de ir para o quarto brincar é ideal. «Preciso de estar sozinha porque se não não vou conseguir resolver isto sem me chatear a sério.» - é o que lhe digo. Ela vai e lá se mantem, descobrindo ainda por cima os prazeres de brincar no quarto, que é raro fazer.
Nesse dia propriamente dito, dei com ela muito aborrecida com o imposto. E foi quando me ocorreu. A ideia de atirar uns bonecos "fofos" ao roupeiro, para descomprimir a raiva. Enquanto diziamos em voz alta o motivo da irritação. Foi excelente e verdadeiramente libertador. Quando demos por nós já não eramos só o «Estou irritada porque a minha mãe me mandou para o quarto!», ou o «Estou irritada porque me chateei com o meu chefe no trabalho!»... tinhamos-nos transformado em duas valentes especialistas num qualquer novo desporto de arremesso de bonecos a rir às gargalhadas...
Rita

7 comentários:

Oficinas RANHA disse...

Têm de me convidar para uma dessas sessões, tá?
Ana Cristina

mena disse...

também aceito convite :)

rutinha disse...

tens bonecos a mais para mim, tens?

Anónimo disse...

MUITO BOA IDEIA !!!

Anónimo disse...

Olha axo que da proxima vez vou adoptar esta forma de fazer a furia sair.....
Obrigada pela dica.
Tina

espaço azul disse...

a ideia é excelente! :) é o que acontece às vezes nas sessões com barro! e sabe mesmo bem! beijinhos e ate sabado! c

Joana disse...

E boa ideia. Em tempos davamos murros no sofá, mas nunca experimentar com expor em voz alta o objecto da fúria. Hei-de experimentar! bjs