quinta-feira, outubro 30, 2008

Viver para contá-la

de Gabriel García Márquez


Como já tive oportunidade de o escrever aqui, este é o meu autor preferido, se é que posso distingui-lo de entre os vários que gosto muito. Acontece que dele já li todos as obras publicadas em português, se forem os dezoito que penso serem, e de todas gostei muito. Talvez seja pela capacidade com que, através da sua escrita, nos transportar para um ambiente cultural onde se misturam os factos reais com as figuras mitológicas e com as crenças populares.
Este é um livro autobiográfico, publicado em 2002, e que aguardava na minha estante por dias de dedicação por inteiro. Mais uma vez me senti transportada, como se de um filme a preto e branco se tratasse, para uma realidade desconhecida, onde um menino tímido que gostava de cantar se torna num homem tímido que será um grande escritor. Nesta obra conseguimo-nos aperceber da evolução de um homem das letras, que reconhece os seus defeitos literários, expõe os seus momentos de fracasso como contista e, sem pretensões escreve como as suas vivências pessoais, tal como alguns dos momentos marcantes da sua vida foram aproveitadas nos seus contos e romances. E conta-nos a sua história como se de uma conversa se tratasse.
“Viver para contá-la” é um livro que gostei muito. E só para vos dar um gostinho, mostro a frase de introdução, escrita pelo autor:

“A vida não é a que cada um viveu, mas a que recorda e como a recorda para poder contá-la.”
Ana Cristina

7 comentários:

Oficinas RANHA disse...

Minha querida irmã, sempre com a mania que ninguém comenta os seus posts: apoio inteiramente a tua escolha. Mesmo embora só me ter ficado (ainda) por dois livros do Gabriel Garcia Márquez, adorei todas as sílabas...
Claro que preciso de investir nos restantes... ou de arranjar quem mos empreste, eheheheh...
Beijos, Rita

www.tudoquesefaz.com disse...

Olá Ana, Eu adoro livros e adoro ler, infelizmente o tempo não me permite devorar todos os que tenho:) Mas fiquei com "água na boa" com essa frase... deixaste-me tentada! Um beijinho e um óptimo fim-de-semana!
Su

Oficinas RANHA disse...

Era mesmo para tentar...
;) Ana Cristina

Rutinha disse...

o tamanho do livro assusta!mas eu já o li há uns anos e adorei, ainda mais por ser uma autobiografia. bjnhos!

Anónimo disse...

hola... soy colombiana y vivo hace 4 años aca en portugal...cada vez q veo q una obra literaria de un autor como Gabo es leida y apreciada mi corazon se llena de emocion... es conmovente o facto de ele poder transportar ao lector a ese ambiente magico del folclore de mi tierra... leer sus libros (novamente em portugues)mato muitas saudades
Carla

Anónimo disse...

hola... soy colombiana y vivo hace 4 años aca en portugal...cada vez q veo q una obra literaria de un autor como Gabo es leida y apreciada mi corazon se llena de emocion... es conmovente o facto de ele poder transportar ao lector a ese ambiente magico del folclore de mi tierra... leer sus libros (novamente em portugues)mato muitas saudades
Carla

Oficinas RANHA disse...

Carla, foi um prazer receber o teu comentário... imagino que como columbiana sintas um enorme orgulho no escritor que, para o resto do mundo, representa o teu país. Ainda por cima de forma tão maravilhosa como o Gabo
Beijinhos da Ana Cristina, e volta sempre (mesmo que não seja para comentar os posts sobre o teu escritor, eheheh)