quinta-feira, julho 03, 2008

Brincar com a comida

A propósito do post de ontem, a Dê hoje perguntou-me se eu deixava a Alice brincar com a comida. Não soube o que responder, deixo e não deixo, depende sempre dos dias e da minha paciência.
"Não brincar com a comida" é algo que sinceramente não me lembro de ouvir, mas que cheira à distância a regras de quando éramos miúdos. Daquelas que, quando se pensa bem, nunca se consegue entender o motivo de ter sido criada.
Eu brinco com a comida e acho que todos somos assim. Guardo o que gosto mais para o fim; vou comendo cada ingrediente aos bocadinhos, um de cada vez quase ou conjugando os que gosto mais uns com os outros; no ovo estrelado como sempre a clara e tudo o resto e rebento a gema no fim, com o pão; como as peças de fruta às dentadinhas que a vão rodeando e rodeando e rodeando... tenho rituais. Que adoro e que, calculo, me farão sentir segura. Eu conheço a comida que tenho à frente e brinco da maneira que já conheço há muitos anos. É uma garantia de conforto neste mundo louco e tão mutável em que vivemos.
A Inês acaba com os ingredientes no prato, um de cada vez. Há pessoal que come a fruta em grandes dentadas. Um outro amigo punha a gema do ovo estrelado toda na boca e rebentava-a lá dentro.
Deixar os miúdos brincar com a comida é saudável, deixá-los decorar os pratos ou participar na realização da refeição também. Já dizia uma amiga no outro dia: parece que o acto de brincar com a comida ajuda a evitar distúrbios alimentares no futuro. E isso parece óbvio quando se pensa que qualquer relação criada de forma sorridente e feliz é sempre mais saudável, incluindo-se aqui a relação que criamos também com a comida. Além de que nunca se sabe se o nosso filho se tornará um verdadeiro artista nesta arte de brincar com a alimentação, eheheheh...
Rita

2 comentários:

Joana disse...

Embora possa parecer obvio que é bom brincar com a comida, temos tendência a não deixar os nossos miudos fazê-lo. Porque quando se tem 1, 2 ou 3 anos, brincar com a comida implica alguma dose de porcaria. E nós lidamos mal com a porcaria, não só com a da comida, mas com a porcaria que os miudos fazem de uma maneira geral. Temos que reaprender nós, adultos, a brincar com a comida e a fazer porcaria, porque afinal, a porcaria lava-se! E lavar e limpar também pode ser uma boa brincadeira!

Alma Minha disse...

Olá Meninas!!!
Já voltei das férias...
Foi bom!

Quanto a este teu post, eu também tenho rituais muito idênticos quando estou a comer...
Penso ser próprio de quem gosta de comer... não?

Beijinhos para as três