quarta-feira, agosto 01, 2007

Ontem e Hoje

Ontem
Ontem estávamos seis na esplanada, cinco adultas e uma princesa de mês e meio. De um canto surge um homem. Cabelo grisalho, bem parecido, sorriso charmoso... dirigindo-se a uma de nós, como quem se dirige a todo o grupo: “Quero felicitá-la pela bebé, que é lindíssima.”. Resposta: “Muito obrigada, a mãe não sou eu, é a minha amiga aqui.” Outra vez o senhor: “Eu tenho muita experiência sabe, tenho muitos filhos. E a bebé é lindíssima. Mas está com sede, é melhor dar-lhe água.” Desta vez, a mãe: ”Ela acabou de beber o biberon” O senhor: “Eu sei, eu vi. Mas ela está com sede, tem a moleirinha baixa, sabe? Dê-lhe água, que ela tem sede.” E foi-se embora...
Conclusão: O senhor, pai de muitos filhos, cheio de experiência, não sabia que se dirigiu a um grupo de cinco enfermeiras de pediatria que trabalham num serviço de neonatologia (com crianças recém-nascidas doentes ou prematuras), e que a sua experiência com bebés, toda somada, é de mais de 30 anos. O senhor, pai de muitos filhos, cheio de experiência, também não sabia que a “moleirinha baixa” não se vê mas palpa-se, nem que um bebé de mês e meio não deve beber água a não ser a que o leite contém, com raras excepções e em pequenas quantidades que não devem ultrapassar os 5ml ...

Hoje


Hoje sinto o peso do tempo que passa todos os dias como quem não quer nada. Hoje comemoro dezasseis anos de exercício profissional. Hoje, num balanço mental, não me arrependo do caminho que escolhi, mas vou num instante ao espelho, ver as rugas ...
Ana Cristina

6 comentários:

Sofia P. disse...

Espanta-me tamanha ousadia!!Será que antes de falar com alguém não deveremos considerar que no minimo são tão "espertas" como nós... ou até mesmo com conhecimentos muito superiores ao nosso!!
Poderia ter sido aproveitado o momento para partilha de experiências...mas no sentido de ilucidar o dito senhor...que a moleirinha é o termo popular, designada por fontanela!

Oficinas Ranha disse...

Rio-me que me farto aqui a ler o teu post, minha querida irmã, e o comentário da Sofia, tua colega... Mas, de qualquer forma, antes de rirmos, gozarmos e indignarmo-nos com o atrevimento do dito senhor e outros que tais, também poderíamos pensar que, dentro da sua ignorância e, até quem sabe arrogância, o senhor só quis mesmo foi elogiar... e ajudar...
E faz-me lembrar mais: uma senhora que ontem, à minha frente, tocou-lhe na perna e disse qualquer coisa a uma moça inserida num grupo de mais três ou quatro. Eu não ouvi, mas quando passei ao lado delas, ouvi-a comentar, meio na risota, meio indignada, juntamente com as outras: «eu sei que tenho estrias, não preciso que ela me diga...! e sei que tenho de pôr creme... que estranha!»
Só digo uma coisa: há cada uma que parecem duas!!!!
Rita

Oficinas Ranha disse...

Mas o senhor só queria ajudar. Ajudar uma bebé e um grupo de mulheres que ele deve ter achado inexperientes. Esqueceu-se foi de ser educativo. E nós também não fomos esclarecedoras.
Fica para uma próxima.
Ana Cristina

Rutinha disse...

rugas???hum...devem ser umas pequeninas de te rires muito :)não será com certeza da idade [tens 22 não é? eheheh]

Miar à chuva disse...

Ora aqui está um excelente exemplo de uma oportunidade perdida para estar calado! ;-)

Joana disse...

Eu irrita-me esse conselho gratuito e essa intromissão. e a presunção de que vocês precisavam de ajuda... sinto uma enorme empatia pela tua reacção!!! E já agora parabéns à mãe que teve o bebe, e às cinco por fazerem um trabalho tão bonito...bjs