quinta-feira, novembro 11, 2010

Adeus, "Senhor do Adeus"


A imagem foi retirada da net.
Durante muitos anos um Sr. sempre muito bem vestido, de idade avançada, acenava na rua de Lisboa a quem passava. Fazia-o sempre com cara alegre como se o retribuir desse aceno alimentasse essa sua actividade.
Durante muitos anos pensei que esse Sr. sofresse de solidão e todas as noites procurasse o combate a esse sentimento através do acesso a quem passava na rua, e retribuia o adeus.
Há pouco tempo soube que o Sr. se chamava João Manuel Serra, que tinha 80 anos, que era um amante de cinema, que tinha um blog sobre os filmes que todos os domingos via na companhia dos amigos no Monumental e que como actividade diaria acenava na rua a quem passava. Na entrevista que deu na Antena 3 ao Fernando Alvim o Sr. João Manuel Serra contou que era proveniente de uma família abastada, confessou que nunca tinha trabalhado mas que considerava a sua actividade um trabalho. O seu era um trabalho diferente; o de arrancar sorrisos a quem passava na rua.
Todas as noites acenava, no inicio da noite no Restelo (a zona onde morava) e a partir da meia-noite ia para o Saldanha. Deslocava-se de táxi entre locais de actividade por ter sido assaltado, mas que o dinheiro que gastava todas as noites não tinha importância, ele considerava que a sua missão era fazer mais felizes as pessoas.
Soube agora que o Sr. do Adeus morreu ontem. Não voltarei a vê-lo a acenar, mas sempre que passar pelos seus pontos de trabalho durante a noite vou imagina-lo ali, a dizer adeus a quem passa e sei que farei um sorriso. Eu e todos os que retribuíam o seu aceno.
Ana Cristina

6 comentários:

AP disse...

A homenagem no Saldanha foi muito emocionante... muitos diziam adeus aos automobilistas, e os que passavam de carro retribuiam com buzinadelas.

Oficinas RANHA disse...

Curiosamente, poucos dias antes da sua morte, tinha-me interrogado sobre o que lhe teria acontecido... já não o via há tanto tempo... depois de saber mais sobre ele, descobri que costumávamos vê-lo mas provavelmente quando saíamos mais à noite (época pré-filhos) e voltávamos de propósito pelo Saldanha, só para receber o seu adeus...
Faz-nos falta.
Rita

rutinha disse...

passei tantas vezes por ele no restelo, tantas...e só agora soube da sua história. :(

Oficinas RANHA disse...

AP
Sim, pelos vistos foi uma bela homenagem. Vi umas referencias a essa homenagem no facebook. Tem lá um grupo dedicado ao Senhor do Adeus.

Ana Cristina

Oficinas RANHA disse...

Rita,
quantas vezes passamos por ele vindos de umas noites dançantes. A caminho de casa trocavamos sensações sobre a sua saúde mental, vida familiar etc... Foi muitas vezes motivo de conversa.

Ana Cristina

Oficinas RANHA disse...

Rutinha,
por puro acaso o F ouviu parte da entrevista no carro. Segundo ele foi muito interessante ouvir o seu discurso coerente e a froma como esta pessoa moveu, na altura, tantas pessoas alegres e bem dispostas. E o mesmo se passou no dia da sua homenagem.
Há pessoas que têm uma loucura muito saudável, ou pelo menos focalizada para espalhar boa disposição. Pelos vistos o Sr do Adeus seria um deles.

Pode ser que outras pessoas lhes siguam as pisadas.

Beijinhos da ACristina