quarta-feira, novembro 18, 2009

Os meus dois

Ter dois filhos é muito bom. Nada é só a dobrar. Nem a companhia, nem o amor, nem o riso, nem as brincadeiras, nem o trabalho. Eles são dois, mas tudo é a triplicar, a quadruplicar, a quintiplicar, eu sei lá... O trabalho também, pois claro que acredito nisso e vou aguardando pelo seu acréscimo à medida do desenvolvimento do Vasco. Por agora, enquanto o rapaz pequeno ainda não se locomove sozinho, as rotinas e tarefas, embora a multiplicar, parecem surgir naturalmente, como se sempre tivesse sido assim.
Há uns meses, as noites em que me sabia sozinha com a Alice avizinhavam quase sempre alguma tensão, a previsão de aborrecimentos e maiores níveis de ansiedade e cansaço. Eu estava grávida e ela estava mais difícil. Agora, tudo se desenrola por si, eu saio duas horas mais cedo e só tenho de me esforçar mentalmente por não me deixar aborrecer com as coisas do trabalho... e ficamos só nós, para nós, todos uns dos outros, com o tempo todo e a vida toda para usufruirmos de nós... e eles são dois, mas são muito mais do que a soma das partes, são um mundo inteiro... o meu.
Rita

4 comentários:

Anónimo disse...

Que lindo, minha amiga... emocionas-me... porque consegues sempre pôr em palavras aquilo que eu também sinto!!!
Beijinhos para todos
D

Rutinha disse...

que giros a brincarem os dois! e loirinhos ehheheheh que grande galhofa deve ser aí em casa.

Alma Minha disse...

Lindo!
Estão tão grandes os dois...
É tão bom, não é?
Beijo grande

Joana disse...

Lindo! E voçês fazem uma linda familia! Bjs