segunda-feira, novembro 30, 2009

Felicidade

Hoje, depois de um encontro inesperado com uma amiga muito importante, de quem gosto muito e a quem desejo o melhor do mundo, fiquei a pensar no sentido de felicidade e perfeição.
Haverá por aí essa coisa de trabalho perfeito, relação ou companheiro que nos faça 100% felizes, alguém que goste de si exactamente como é e sem se querer mudar nadinha de nada...?! Ou tudo dependerá do olhar com que olhamos, da predisposição com que esperamos, da forma como acarinhamos o que temos, mesmo que interiormente desejemos mais e por mais lutemos...?! Ou será que lutar por mais significa virar costas à felicidade que se tem e se acredita ser incompleta e trocá-la por algo que ainda só se procura...?! Será que não existe um sentido implícito de fuga quando deixamos de acreditar em algo pelo qual também é esperado que lutemos para alcançar a tão afamada felicidade...?!
Será honesto ou cobarde desistir de algo que não nos faz totalmente felizes...?!
Será honesto ou cobarde não desistir de algo que não nos faz totalmente felizes...?!
Rita

2 comentários:

Oficinas RANHA disse...

Não sei... tenho as mesmas dúvidas.
Mas ainda ontem ouvi da mãe de um dos bebés internados no meu serviço que trabalho bonito era o meu, onde não tinhamos que estar sentados à secretária o dia inteiro e receber ordens do chefe... e eu e a minha colega vaidosas da nossa profissão e ao mesmo tempo a pensar nas vezes que temos conflitos e recadinhos das chefias e de engolir tantas opiniões...
Ana Cristina

Rutinha disse...

rita, a resposta às duas últimas perguntas é a mesma!e pode variar de pessoa para pessoa ou até em determinados momentos da nossa vida...secalhar há uns tempos diria-te que seria mais honesto desistir de algo que nao nos faz totalmente felizes...hoje? digo-te com toda a firmeza que não é cobardia nenhuma não desistir de algo que não nos faz totalmente felizes! e isso existe estarmos totalmente felizes em todos os momentos da nossa vida? ;)