sexta-feira, novembro 23, 2007

...

Numa quase repetição deste post, constato que tenho andado pouco interventiva neste espaço. A inspiração para a escrita tem-se esgotado nos trabalhos escritos, e com as pesquisas para a tese. O desânimo para deixar aqui umas palavras vai-se com as desilusões com o projecto. Se a tese é como um filho, até para este está difícil engravidar.

E mais uma vez prometo fazer um esforço para voltar com maior dedicação, apesar das limitações. Espero em breve poder lançar um desafio.
Ana Cristina

1 comentário:

Joana disse...

A minha experiência e que de facto fazer uma tese é como uma gravidez...e o fim, quase como um parto sem dor...sem a parte de recompensa nos anos que se seguem... a não ser a pequena brincadeira de substituir o dona por mestre... Boa Sorte!!! Bjs joana