segunda-feira, junho 21, 2010

Pediculose

A chavala precisava urgentemente de um corte na guedelha.
E vai a mãe e leva-a pela primeira vez da sua curta vida de quatro anos quase cinco lá acima a um dos cabeleireiros da Graça. Porque o pai insistiu que a mãe, que sempre curtou o pêlo à miúda, não o sabe fazer profissionalmente e não tem a técnica e para a filha experimentar e coisa e tal tal e coisa. E pronto, a mãe dá o braço a torcer porque decidiu um corte complicado, com franja e escadeado e esses tretas.
E lá vão as duas, vaidosonas, a mãe com a filha imunda depois de vir da praia com a escola. E a chavaleca lá se senta num acrescento ao banco e lá fica a lavar a cabeça, tão quieta e gira, com olhos sonolentos do dia bem passado que eu sei lá. E depois passa para a outra cadeira, que cabelo tão lavadinho a emoldurar uma cara tão enfarruscada e e encimar uma camisola e calções verdadeiramente nojentos.
E a mãe, de sorriso apalermado, pergunta se pode tirar fotografias, que bimbalhice, parece que nunca levou a filha ao cabeleireiro e não é que é verdade... E vai daí a senhora separa o cabelo, prepara pente e tesoura. E estaca de repente, ó mãe não pode ser, vai ter que fazer tratamento, ela tem piolhos, venha cá ver. E raça do bicho lá estava, todo contente a passear do alto dos seus três milímetros, e a pôr ovos o desgraçado, que eles fazem filhos até mais não, os promíscuos, quinze por cada dia durante vince e cinco dias ao que parece, a cabeça da miúda cheia de pintinhas prateadas que o diga. E fica tudo explicado, as comichões e as feridinhas minúsculas e tudo o que a mãe lhe parecia instintivamente ter visto e achado que não, ora agora, devo estar a ver mal, se fosse piolhos notava-se então as lêndeas é que custa a ver, isto agora lá iam ser as ditas cujas...
E mãe e filha de volta para casa, loção e lenço no cabelo enquanto brinca com os vizinhos no páteo, raça dos miúdos reproduzem-se que nem piolhos, devemos ter os dez metros quadrados mais frequentados dos arredores... ainda bem que não se reproduzem à rácio da raça, ou não haveria loção que os safasse... ainda bem que se alimentam a estrelitas, a bolas e a pirracinhas uns com os outros, pelo menos saem baratinhos.
Corte de cabelo adiado para amanhã.
Rita

4 comentários:

Sónia disse...

ahahahah

1º - tiveste sorte que te deixaram cortar o cabelo da chavala até quase aos 5! Eu cortei a franja à minha, tinha ela meses e fiquei proibida de o voltar a fazer!

2º - Raios dos bichos! Por acaso a L. ainda não os apanhou, ou pelo menos eu ainda não os vi!
E é melhor vocês fazerem o tratamento! Nunca se sabe se eles não andam a passear pelas perucas da casa:)

mena disse...

lol
acontece a todos, miudas. eu ainda me lembro muito bem de um surto que atacou a família toda, numas férias de verão tinha eu uns oito ou nove anos. mas n é o fim do mundo, claro. nada que umas doses de quitoso n resolvam. e com sorte, que os nossos avós punham ddt (chiça!!)

rutinha disse...

ainda ontem andei à cata deles na cabeça do puto...nao encontrei nada, só umas feridinhas que me deixaram com a pulga atrás da orelha, vamos lá ver...

Joana disse...

Nós este ano tb nos estreámos lá em casa! e andámos todos a fazer tratamento!!! bjs