terça-feira, janeiro 19, 2010

Dia de sol

Quando iamos a caminho do carro, ela pediu para irmos ao parque de Sta. Clara. Hesitei, mas foi só por uns segundos. Um dia como o de hoje, não dava mesmo para desperdiçar... Para lá caminhámos então, que é como quem diz que fomos andando de carro, embora a terça-feira, dia de feira da ladra, não prometesse grande estacionamento. Para completar a sorte do dia, um lugar próximo do portão.
Um homem e uma mulher, ar de pai e filha, com dois cães e duas bolas. Um grupo de senhores velhinhos em torno de uma mesa, o silêncio da expectativa da jogatana de cartas. Duas amigas na esplanada e a pose saborosamente indolente do empregado/dono do quisque-café. Poucos pais com os filhos, depois mais alguns e até uma coleguinha de sala.
A filha contente, a saltitar nos degraus, a pedir para comer um gelado e para despir o casaco. O bebé a rir e a olhar a copa das árvores com ar fascinado. A mãe contente, tão contente por ter aderido à proposta da filha, apesar dos arrepios de frio nas costas mal agasalhadas.
Que bom, um dia de sol.
Rita

6 comentários:

Anónimo disse...

Que Bom!!!!
que saudades eu tenho de uma tarde assim a passear com os filhotes
beijinho
D

rutinha disse...

que bela forma de terminar o dia rita! como eu gostava de, das duas uma, ou trabalhar perto de casa ou morar perto do trabalho, com certeza que a minha rotina seria bem diferente ;)

Oficinas RANHA disse...

D.
Quanto tempo sem os teus comentários...
Beijinhos, Ana Cristina

Oficinas RANHA disse...

Rutinha
Muitas vezes dou por mim a pensar exactamente isso...
Ana Cristina

Joana disse...

Inveja declarada e saudades do nosso parque! Bjs

Sónia disse...

Somos tal e qual os caracois!