quarta-feira, setembro 08, 2010

Foi ontem...

... que deixei de ser caloteira para com o meu serviço.
Há coisa de menos de um mês telefonaram-me à hora de almoço a perguntar se eu aceitava não ir trabalhar em troca de fazer um turno que fosse necessário ao serviço porque com as férias, os estados e casamentos deixaram toda uma programação de horário caótica. Aceitei. Mas as necessidades de horário coincidiram na totalidade com turnos em que, ou estava a trabalhar, ou de tal forma desenquadrada do horário que não me era possível fazê-lo.
Assim passei a fazer parte da lista de pessoas que devem turnos ao serviço. Desde aí sempre que ía ao dossier do horário lia o meu nome como uma caloteira. Engraçado, no dossier não consta o tempo que nos devem. No dossier não está que só em horas e dias podiam colocar uma colega a trabalhar prái um ano, com o objectivo de pagar aos profissionais os dias que lhes estão a dever. O meu turno de dívida estava lá, mas não estava que o próximo feriado que eu gozar em casa será o dia 25 de Abril de 2007 (que dessa data até hoje todos os outros estão por gozar, à excepção dos que estava de férias nesse dia).
Mas pronto, não vou sofrer mais de ataques de fúria quando abrir o dossier do horário. Desde ontem que EU não devo nada ao serviço.
Ana Cristina

3 comentários:

rutinha disse...

ai ana é sempre assim...lembram-se das horas que devemos mas nunca das que damos ao serviço! e que na maioria das vezes até é superior.

Oficinas RANHA disse...

É escandaloso... e ninguém sabe destas coisas...
Mas também podemos falar dos casos em que os chefes (e não patrões, entenda-se, já que estamos na função pública) nos chamam a atenção (ou criticam abertamente, ou envenenam nas costas ou nos desancam mesmo) porque dissemos que não podíamos ir mais cedo porque o marido vai trabalhar mais cedo... e depois ele falta a uma coisa para a qual SE marcou porque tem de ficar com a filha... e isto logo seguidinho... enfim...
Rita

macati disse...

oh, pekenina... eskeces-te do país em que estás? desde quando é k o nosso trabalho é valorizado?
sei k revolta imenso e da vontade d mandar tudo ao ar, mas lembra-t tb das marcas k deixas nos outros (nao m refiro a nodoas negras nem afins hehehe)
bjcas querida... caso m aconteca alguma coisa espero um dia ser atendida por ti... fico a espera d um sorriso, ouviste?